quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Opinião sobre actualidade - O ano começa quente!



Bom dia a todos! Antes de mais gostaria de vos desejar um 2018 repleto de felicidade, saúde e dinheiro, necessariamente por esta ordem.

A Ordem dos Enfermeiros convocou uma AG com 48 horas de antecedência, sendo que um dos dias era feriado. Resultado: num momento importante para a enfermagem, estiveram presentes 0,1% dos enfermeiros.
Considero um erro grave de planificação, agora se foi ou não propositado, fica ao vosso critério, eu guardo para mim a minha opinião sobre isso. (Subscrição do Comunicado)
Os "famosos" especialistas anti-SEP do Facebook, rapidamente foram encontrar outro assunto, que para mim é um não-assunto: o SEP não se pronunciava sobre as fotos e posição dos colegas de Faro, que revelavam as degradáveis condições nos serviços.
Não aprecio exercer papel de advogado, mas não lido bem perante discurso incendiário e injusto.

Vi na TV e internet, intervenções e movimentos sindicais (do SEP para ser mais específico) sobre esta grave temática. Vi na Guarda, vi em Guimarães e vi em Faro.
Ao longo dos anos tenho visto os avisos constantes à tutela por parte deste sindicato sobre a elevada falta de enfermeiros por este país fora, quer em cuidados saúde primários, quer em secundários. Todos sabemos que mais enfermeiros não vão apagar estas lamentáveis imagens, mas iriam minimizar e muito.
Que me recorde, desde há uns anos a esta parte, estas imagens repetem-se, não é de agora, não é só em Faro! É um pouco por todo o país. Deixemos de nos virar uns contra os outros e concentremo-nos na: denúncia e solução. 
Mas atenção à forma como a denúncia é feita. Se por um lado é importante haver impacto, por outro a legalidade deve ser uma das nossas prioridades. Com as imagens trazidas a público, houve de facto um bom impacto porque o assunto está a ser debatido, mas também houve o mau impacto com muitos a condenarem o facto de enfermeiros fotografarem doentes naquelas deploráveis condições. Algumas reacções foram exageradas, outras foram legitimas. A denúncia deverá ser feita pela via legal. Temos a Ordem, temos o Marcelo, temos a comunicação social. Não devemos assumir um papel que compete aos media. Quem é que não se recorda, ainda a bem pouco tempo, de uma câmara oculta ter entrado num hospital e filmado condições semelhantes? Eles que façam este trabalho "sujo", caso contrário o cidadão condena e não apoia a enfermagem.
Os sindicatos têm que se focar na falta de enfermeiros nos serviços, que consequentemente conduz à degradação das condições para os doentes. E é o que acho que têm feito. 
A Ordem, por sua vez tem nas suas prioridades a defesa das melhores condições para o utente, que podem (em grande parte) ser alcançadas com mais profissionais. O assunto é o mesmo, a abordagem é que é diferente. A Bastonária já se pronunciou sobre esta matéria e tocou num ponto importante, que se prende com o facto dos hospitais "esconderem" doentes e "limparem" serviços, quando alguém importante passa.

Continuemos a fazer o que nos compete! Na saúde só vejo os enfermeiros a tomarem atitudes sobre isto. Nem tudo está mal na enfermagem!



Sem comentários:

Enviar um comentário