quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Enfermeiros que quiseram ser médicos

Não... não se trata daqueles enfermeiros que foram para enfermagem, porque não conseguiram medicina e que por isso, vivem frustrados, com atitudes de pseudo-médicos. Isso daria um outro post, possivelmente mais extenso e... seco.
Todos conhecemos ou ouvimos falar de alguém que terminou o curso de enfermagem e depois mudou de rumo e inicia o curso de medicina. São enfermeiros que, por um qualquer motivo, quiseram ser médicos. Ao contrário do exemplo referido no primeiro parágrafo, louvo estes enfermeiros ou futuros médicos. Das duas uma, ou viram que enfermagem estava nas ruas da amargura e fugiram a sete pés para um curso mais "rentável" digamos assim, ou seguiram o caminho que sempre idealizaram, mas que por força das "mega-médias de acesso ao ensino superior" não tinha sido possível até então.
Dei então por mim a imaginar uma conversa de café com um destes colegas. Não me perguntem porquê, porque não há motivo. Partíamos do suposto que seríamos amigos e que por isso seria alguém confiável.
Perguntava ao meu amigo(a) médico(a):
 - Imagina o 1º contexto: Estavas numa enfermaria e corrigias o modus operandi de um enfermeiro que efectuava um penso. Ele, orgulhoso, respondia - "Eu é que sou o enfermeiro e sei como fazer pensos". Qual seria a tua resposta/reacção?
 - Imagina o 2º contexto: Estavas numa mesa do Bar do hospital, com colegas do internato complementar de cirurgia e cirurgiões. O cirurgião mais respeitado e por sinal teu avaliador, dizia convicto: "Os enfermeiros são uns inúteis, não percebem nada de cirurgia". Qual seria a tua resposta/reacção?

Qual seria? Seria a de um médico que outrora fora um enfermeiro, ou a de um médico que ocultava o facto de ter sido enfermeiro?
É o que dá imaginar conversas de café.......

31 comentários:

  1. Olá Guilherme se permites até vou desviar um pouco do café para “as conversas do elevador”. Segunda-feira, acabado de almoçar apanho o elevador no hall do piso1. Comigo entraram mais duas pessoas que iam comentando: então gostaste da reunião. Nem por isso responde a outra. Fazem comentários à liderança da reunião que aqui não quero produzir. Continua a conversa, então vamos ter auditorias até 2015. Pois responde a outra , é a ver se fica por cá o CKS (não sei se ouvi bem). Mas isso é muito dinheiro (falaram em milhares de libras!! que eu não recordo) agora a bola está do lado deles; respondeu, que remédio tem senão descançar a bota, não é? Pois, responde a outra. Tive que sair no piso 6, porque tinha 5 doentes à minha espera, mas fui a pensar que há conversas que não se tem no elevador. Haja tino, porque entretanto tinha entrado mais uma pessoa que desconheço mas que também segiu para o oito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É pena que a minha educação não permita por o nome dele e dela. Vergonhoso.

      Eliminar
  2. Ai se os elevadores tivessem ouvidos! Podias trabalhar no piso 7 ou 8, assim ouvias um pouco mais, estava a ser interessante :)

    ResponderEliminar
  3. eu tb conheço bons alunos de enfermagem, que foram tratados como verdadeiros idiotas, humilhados, pq nao sabiam dar um banho rápido, isto pelas fabulosas orientadoras ( as velhas) e agora sao médicos. Neste hospital!

    ResponderEliminar
  4. É verdade, todos nós conhecemos. Como se devem sentir, quando vão ser palpadas pelo exemplo (que eu conheço) um cirurgião. A vida ensina-nos destas coisas, às vezes duras. Mas voltando ao primeiro post. Gostei, até lhe reconheço alguma pedagogia institucional. Eu frequento,infelizmente, a "baranda do xuto" no piso três. Porra, diz-se por lá cada coisa. Também ouvi falar, tão mal, dessa reunião da segunda-feira. Más os comentários que por lá se dizem doutros elementos da acreditação e da certificação nem é bom falar. É pena que às vezes haja invasão da vida particular, mas porra se as pessoas se põe a jeito. Se é verdade, como já aqui foi postado que vêm uma investigação, só tenho a dizer que peca pela demora. Já cá devia estar, hoje em dia é tão fácil o cruzamento de dados, ou não?. Mas já agora e do que tenho ouvido na desgraça daquela baranda, quando não há dinheiro para nada, que sentido faz andar a entreter esta gente com acreditação e certificação. Cada um de nós não sabe que qualidade é fazer bem e sem erros, o que na actual conjuntura às vezes, senão sempre, é impossível. Mas podem acreditar que aquela gente não sabe, a ser verdade aquilo que se ouve. Já agora e se o Guilherme me permite, seria bom que houvesse um espaço para desabafos, onde se pudesse de forma educada exprimir a dor d´alma que nos atormenta e faze sentir a quem nos governa. Bem-Haja.

    ResponderEliminar
  5. Fácil...Seria a resposta do Sr. médico. Infelizmente quem começa por baixo e chega bem lá em cima, rápido se esquece de onde veio....como os políticos. Se fosse eu... se fosse eu não seria médica, seria enfermeira com o ordenado de um médico....hi hi hi

    ResponderEliminar
  6. Não são só os elevadores que têm ouvidos...as casas de banho também! Não é que existe um serviço no hospital em que é pratica se ouvir as conversas que se passam na copa através de um w.c, estrategicamente existente mesmo ao lado? E esta hein!?

    ResponderEliminar
  7. ai é??? anonimo das 23.25 é tipo uma madeirinha tipo cartolina que separa as divisoes??? tb nao é preciso, tem la enfermeiras que falam mt alto...

    ResponderEliminar
  8. Agora também existem nesta instituição muitos nutricionistas que já se esqueceram que foram enfermeiros, e que respondem mal quando não são tratados por doutores....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E quanto ao humilhar auxiliares :) não ha nada a dizer?? Com todo o respeito a alguns profissionais com quem trabalho ..(. Alguns ),,,

      Eliminar
    2. E quanto aos enfermeiros humilharem auxiliares que tanto dão de si?? Nada??? X nada??? E ganho o ordenado mínimo... Estudasses: eu bem queria ... Não tive possibilidades... mas sou feliz lá dentro

      Eliminar
  9. Ao anónimo das 9h35':
    A quem te referes subiu a pulso e comeu o pão que o diabo amassou para chegar onde chegou.
    Houve muitas enfermeiras que o espezinharam e fizeram "gato sapato" dele até ele se aperceer o que acontecia.
    Ainda há pouco tempo o interpelei no meu serviço sobre as condições em que trabalhavamos e ele não só não esqueceu o que passou como na presença de uma estagiária de nutrição que o acompanhava, falou com elas das nossas más de trabalho e do que passamos com doentes, familiares e outros profisionais que aturamos.
    Agora se ele exige igualdade de tratamento como outros licenciados, qual é o mal?!?!?!
    Mal é chamarem Sr.ª Doutora a técnicos do serviço social que obtiveram a licenciatura sem esforço através de equivalências á moda do Relvas.

    De facto a inveja é muito má.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahahaha .... Massa adorei !!! Ver os dois pontos de vista é tao bom... Sr dr... Relvas ou Taveira??

      Eliminar
  10. Ao anónimo das 16.01

    Quando se sobe a pulso e se come o pão que o diabo amssou,nunca se deveria deixar de ser humilde.....

    De facto a humildade é tão bonita.


    ResponderEliminar
  11. estou muito de acordo com o anonimo das 16.01 , sei quem é... e sei o que é levar com enfermeiras frustradas, que queriam trabalhar na lavoura, mas enfim ficaram em enfermagem.
    Excelente profissional e o melhor que fez foi ter ido para nutriçao, nao por falta de capacidade mas porque a enfermagem está entregue a pessoas mentalmente instaveis e porque tanto em autonomia como em condiçoes e prestigio compensa muuuuuuuito mais. Estas pessoas que veem para aqui com dor de cotovelo como ei de explicar sao pessoas nao cultas em que para elas o mundo roda en torno da casa dos segredos..
    Se ele ver este post mando-o um grande abraço e so digo estas palavras codigo.

    IRMANDADE DA ABELHEIRA!

    ps: Gilherme boa ideia era criares um post "Casa dos segredos" ia ser demais...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Realmente não podem ver um pobre com uma camisa nova...a enfermagem é mesmo assim..eu própria já pensei muitas vezes em tirar outro curso...não é porque não goste do que faço...mas com o passar dos anos ser enfermeiro nas condições que existem é realmente esgotante....esse senhor para tirar outra licenciatura enquanto trabalhava deve ter suado muito...deixem de ser mesquinhas...e deixem cada um viver a sua vida...ai a serio a mentalidade deste people enerva-me solenemente.....porra basta....

      Eliminar
  12. É bom falar e comentar quando nunca se foi maltratado,por esse sr doutor enfermeiro....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem isso desconheço..mas ai já não tem a ver com o titulo de Doutor mas sim de educação....pois sejamos ou não doutores, enfermeiros...o que quer que seja...há uma coisa que não se aprende na universidade é de berço... A EDUCAÇÃO.....e nunca se deve maltratar ninguém independentemente das habilitações certo??????????????????kiss

      Eliminar
  13. Para o anónimo das 11.03,obrigado,finalmente alguém que me entendeu ,mas que o dito cujo mudou e muitooooo desde que é doutor isso mudou......

    ResponderEliminar
  14. Apesar deste post ser um bocadinho para o antigo, eu penso que ainda vou a tempo de opinar.
    Sou licenciada em Enfermagem e actualmente sou aluna de Medicina.
    Muitas vezes em aulas da faculdade, os proprios professores durante as aulas fazem uma espécie de "lavagem cerebral" aos alunos sobre o quão magnifica é a Medicina e o quão importante é num serviço hospitalar, por exemplo. Como se fosse os donos do mundo... Apercebo-me muitas vezes que falam da Enfermagem e dos outros profissionais de Saúde com um certo desdém até.

    Apesar de ser muito acarinhada pelos meus colegas de curso de medicina, sei que eles me vêem como uma "enfermeira frustrada que entrou em medicina"... para os meus colegas de curso de enfermagem, sei que eles me vêem como uma espécie "de traidora da enfermagem"... Portanto, posso dizer que as palavras de colegas de enfermagem de encorajamento neste novo desafio, foram poucas. Muito poucas mesmo.

    Contudo, pela minha experiencia académica, sei que ambas as profissões completam-se e bastante... Muitas vezes em conversas de café, realmente oiço pessoas a dizer que os enfermeiros são uns inuteis, mas prontamente respondo sempre que os enfermeiros podem ser os maiores aliados dos médicos porque podem antecipar muitas complicações e são também os melhores gestores nos serviços... Que adianta o melhor cirurgião do mundo operar cem pacientes numa semana se depois não existem enfermeiros nas enfermarias a dar continuidade aos tratamentos e a gerir planos de altas?

    Votos de um excelente 2013 a todos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sou auxiliar... Desejo lhe muita sorte ... Façam o que vos faz felizes já que tem possibilidades!! Conversem pk necessitamos todos uns dos outros :).

      Eliminar
  15. Agradeço o teu comentário! Sempre tive curiosidade em conhecer a imagem que os profs de medicina passam relativamente aos enfermeiros. É lamentável que assim seja, sempre a alimentarem rivalidades, quando o essencial é trabalho em equipa

    Boa sorte e Bom ano!

    ResponderEliminar
  16. E é curioso porque pelo menos a FMUL tem uma disciplina de Práticas de Enfermagem...

    ResponderEliminar
  17. Boa tarde!
    Sei que este post já é antigo, mas não pude deixar de ler, pois sinto-me um pouco perdida e não sei que fazer.
    Tenho 17 anos, e desde pequena que adoro a área da saúde, especialmente medicina. O meu sonho mesmo era ser cirurgiã plástica, mas infelizmente, não alcancei a média para poder entrar no curso. Por isso, decidi que entraria em enfermagem. Mas por vezes tenho medo de não estar a fazer o melhor, pois todos me falam das más condições de trabalho dos enfermeiros, da má remuneração e que para além disso fazem todo o trabalho chato dos médicos. Não é que despreze a enfermagem, porque como já disse, para mim, qualquer profissão na saúde é louvável e tenho imenso respeito por todos, mas quando me disseram que se seguisse enfermagem e tivesse bons resultados, poderia mudar para medicina...não sei se é verdade (e pedia que me esclarecessem por favor) comecei a considerar...e gostei da ideia.
    Visto que sou totalmente ignorante acerca disto e muito mais, pedia que me esclarecessem alguma questões.
    1 . É possível, enquanto estudante de enfermagem, alterar posteriormente para o curso de medicina, mesmo que não tenha média suficiente?
    2 . Se sim, só posso fazê-lo caso haja na universidade ambos os cursos, ou posso mudar de universidade?
    3 . É verdade que os enfermeiros são mal pagos, mal tratados e mesmo explorados?
    4 . O que me espera na área de saúde? E em termos de oportunidades?

    Desde já, muito obrigada. Qualquer outra questão para a qual me queiram alertar, será bem-vinda.

    ResponderEliminar
  18. Actualmente n aconselho enf a ninguem . Ha 8 anos atras talvez aconselhasse. Más condiç ha em todas as profissoes, mas tb podes encontrar locais de trabalho(como enfermeira) com boas condiç. A remuneraç nao é ma, mas tambem nao é boa. Atendendo a conjectura actual, é razoavel, mas longe daquilo q os enf desde ha varios anos lutam, para chegar. Enf nao é o trabalho chato dos medicos, tem a sua propria area de intervencao bem definida. Dentro de enf ha varias areas/caminhos a seguir, tudo depende depois do teu interesse e motivacao enquanto profissional. Ha sempre mt coisa q se pode fazer, so n se pode é estagnar.
    1. Acho q é possivel mas n sou a pessoa certa pra te responder. Conhci algumas pessoas q acabaram a licenciatura em enf e depois foram pra medicina. É mais facil tendo ja um licenciatura na mao. Conseguir a transferencia para medicina, durante o curso penso q é complicado
    2. Q eu tenha conhecimento nao ha universidades com medicina e enfermagem.
    3. Mal pagos sim, para as competencias e responsabilidades q temos possote dizer q somos mal pagos. As progressoes na carreira estagnaram e o vencimento em vez de aumentar, tem vindo a diminuir devido a crise. Um enf hojre em dia ganha em media 1000 eur
    4. A area da saude tem muito pra te oferecer. Oportunidades actualmente esquece. Provavelmente teras q emigrar

    Desculpa o texto . Escrita de telemovel. Boa sorte!!

    ResponderEliminar
  19. Pois, isto infelizmente está mau para todos os lados :/
    Eu também gosto da parte da obstetrícia em enfermagem e talvez siga esse caminho, caso não consiga a medicina. Logo se vê como corre... O que vale é que a área da saúde tem quase sempre colocação (penso eu), pois é uma área sempre necessária. Mas sim, o mais provável é ter de emigrar, com muita pena minha, adoro Portugal!
    Também considerei entrar em Ciências da Saúde na FMUL, mas não sei bem do que se trata.
    Sabe dizer-me especificamente?

    Não tem de pedir desculpa, eu agradeço imenso a resposta.

    ResponderEliminar
  20. Anónimo das 14.05:
    1- para mudares de enfermagem para medicina a meio terás ou de fazer novamente os exames nacionais e conseguir as médias altas ou será um pouco difícil conseguir mudança de curso pois as faculdades de medicina estão a limitar as vagas e há anos em que nem se quer abrem. Ultimamente tem sido muito comum não abrirem vagas. O que podes fazer é quando terminares o curso inscreveres-te em medicina para licenciados que existe em quase todas as faculdades do país que têm medicina, mas neste caso também e difícil, existem vários requisitos de entrada que podem ser testes, médias de secundário e normalmente são muitos candidatos.
    Falo com experiência própria.
    2- Que eu saiba não existem escolas com medicina e enfermagem.
    3- Desconheço porque não sou enfermeira
    4- Estou na área da saúde e tirei o curso numa faculdade com vários cursos de saúde, conheci outras realidades na área da saúde fora da minha faculdade e o feed-back que tenho é que apesar de as estatísticas anunciarem que os cursos de saúde têm saída ou têm mais saída, a realidade é que é muito complicado encontrar um trabalho, os hospitais (área de atuação mais querida) estão praticamente fechados a novas contratações (sei por profissionais que trabalham com recrutamento da área), as clínicas também não estão muito abertas a novas contratações e vai sobrando pequenos trabalhos precários que em várias profissões nem permitem o pagamento das cotas das ordens profissionais. Existe excesso de profissionais para as poucas vagas que vão havendo.

    Penso que as áreas de tecnologias são as que estão mais abertas a novas oportunidades, mesmo que não haja cá, não sendo em saúde, o processo de recrutamento é mais simples (para as tecnologias não existem "ordens" reguladoras como no sector da saúde). Mas não tenho conhecimento real do que se passa nesta área, a opinião é baseada naquilo que vou ouvindo.


    Boa sorte para a escolha que fizeres e tenta conjugar alguma empregabilidade com o gosto pessoal.



    ResponderEliminar
  21. Franklin Stem Santos da Silva21 de maio de 2014 às 22:25

    NÃO SOMOS MACACOS!

    SOMOS TODOS DOUTORES...

    NÃO É ESQUISITO... Se colocam no crachá e na escala de serviço, Doutor antes do nome do médico, porque também nos outros DOUTORES (que tem Doutorado ou Resolução) não é feito igual? NÃO É MESMO ESQUISITO ?

    PRECONCEITO NUNCA MAIS!

    ResponderEliminar
  22. Franklin Stem Santos da Silva21 de maio de 2014 às 22:25


    Não julgar o próximo

    Um médico entrou num hospital apressado, depois de ter sido chamado para uma cirurgia urgente. Ele respondeu à chamada imediatamente e mal chegou trocou-se e foi direto para o bloco operatório. Pelo caminho encontrou o pai do rapaz que ia ser operado a andar para trás e para a frente à espera do médico. Quando o viu, o pai gritou:
    -”Porque demorou este tempo todo a vir? Não sabe que a vida do meu filho está em perigo? Você não tem o mínimo de sentido de responsabilidade?”
    O médico Dr. José, sorriu e respondeu serenamente:
    -”Peço-lhe desculpa, não estava no hospital e vim mal recebi a chamada… Agora, gostaria que você se acalmasse para que eu também possa fazer o meu trabalho.”
    -”Acalmar-me?!?! E se o seu filho estivesse dentro do bloco operatório, você também ficaria calmo? E se o seu filho morresse o que faria?”, disse o pai visivelmente agitado.
    -”Ficar nesse estado alterado e de nervos não vai ajudar nada, nem a si, nem a mim e muito menos ao seu filho. Prometo-lhe que farei o melhor que sei e consigo dentro das minhas capacidades”, disse o médico Dr. José.
    -”Falar assim é fácil, quando não nos diz respeito.”, murmurou o pai entre dentes.
    Passadas algumas horas, a cirurgia terminou e o médico Dr. José e a enfermeira Drª Maria, saíram sorridentes de encontro ao pai.
    -”A cirurgia foi um sucesso. Conseguimos salvar o seu filho! Se tiver alguma questão pergunte à enfermeira Drª. Maria.”
    Sem esperar pela resposta, o clínico prosseguiu caminho visivelmente apressado. O pai irritado dirigiu-se à enfermeira Drª. Maria e desabafou:
    -”O médico Dr. José é mesmo arrogante… Será que lhe custava muito ficar aqui mais uns minutos para eu lhe questionar em relação ao estado geral do meu filho?”
    A enfermeira Drª. Maria, um pouco abalada e quase a chorar respondeu-lhe:
    -”O filho do Dr. José morreu ontem num acidente rodoviário. Ele estava no funeral quando o chamamos para a cirurgia do seu filho. Agora que a cirurgia terminou e o seu filho foi salvo, o Dr. José, voltou para o funeral a correr para prestar a última homenagem ao filho dele.”

    Pense Nisso: NUNCA JULGUE!



    ... xxx ... xxx ... xxx ... XXX ... xxx ... xxx ... xxx ...




    Cofen reconhece direito de enfermeiro usar título de "doutor"
    BRASÍLIA/VALE DO ASSU – A partir de agora a classe dos enfermeiros poderá, a exemplo de outros profissionais tais como médicos, advogados, engenheiros e outros, usar o título de "doutor". Autorização neste sentido foi dada por meio da resolução número 256/2001, do Conselho Federal de Enfermagem (COFEN), em Brasília. O órgão federal considerou que "o uso do título de doutor tem por fundamento procedimento isonômico, sendo em realidade, a confirmação da autoridade científica profissional perante o paciente ou cliente".
    Além disso, o Cofen entendeu que "o título tem por fundamento praxe jurídica do direito consuetudinário, sendo o seu uso tradicional entre os profissionais de nível superior".
    O organismo classista interpretou, também, que "a exegese jurídica, fundamentada nos costumes e tradições brasileiras, tão bem definidas nos dicionários pátrios, assegura a todos os diplomados em curso de nível superior, o legítimo uso do título de doutor". O Cofen observou ainda que "a não-utilização do título de doutor leva a sociedade e mais especificamente a clientela, a que se destina o atendimento da prática da enfermagem pelo profissional da área, a pressupor subalternamente, inadmissível e inconcebível, em se tratando de profissional de curso superior".

    ResponderEliminar
  23. Franklin Stem Santos da Silva21 de maio de 2014 às 22:26

    SALÁRIO DIGNO PARA TODOS
    A verdade é que deveria ter respeito e valorização dos nossos profissionais, salário digno é assim:
    Graduado... Dr. Médico - 100%
    Graduado... Dr. Enfermeiro - 70% do Dr. Médico
    Graduado... Outros Doutores da saúde 70% do Dr. Enfermeiro

    Nível Médio – Técnico de Enfermagem ou outros da saúde - 50% dos outros Doutores da saúde
    Ensino fundamental – Auxiliar de Enfermagem ou outros da saúde - 70% do Técnico de Enfermagem ou outros da saúde.

    30 HORAS JÁ: ENFERMAGEM E TODOS – ÁREA DE SAÚDE



    ... xxx ... xxx ... xxx ... XXX ... xxx ... xxx ... xxx ...



    Acredite: SER DOUTOR É MAIS FÁCIL DO QUE SE TORNAR ENFERMEIRO E MÉDICO

    Os 10 MANDAMENTOS DOS DOUTORES: MÉDICOS E ENFERMEIROS

    1 - Se você não sabe o que tem, dá VOLTAREN;

    2 - Se você não entende o que viu, dá BENZETACIL;

    3 - Apertou a barriga e fez 'ahhnnn', dá BUSCOPAN;

    4 - Caiu e passou mal, dá GARDENAL;

    5 - Tá com uma dor bem grandona? Dá DIPIRONA;

    6 - Se você não sabe o que é bom, dá DECADRON;

    7 - Vomitou tudo o que ingeriu, dá PLASIL;

    8 - Se a pressão subiu, dá CAPTOPRIL;

    9 - Se a pressão deu mais uma grande subida, dá FUROSEMIDA!

    10 - Chegou morrendo de choro, ponha no SORO.

    ...e mais...

    Arritmia doidona dá AMIODARONA...

    Pelo não, pelo sim, dá ROCEFIN.

    ...e SE NADA DER CERTO, NÃO TEM NEUROSE...
    ...DIGA QUE:

    É SÓ ESSA NOVA VIROSE!!!

    Parece brincadeira, mas... É verdade!

    (Recebido por e-mail - Autor Desconhecido)

    ResponderEliminar
  24. E se você tiver coceira; diga asneira.

    ResponderEliminar