terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Vamos falar de Qualidade

Gostava de ter estado presente na concorrida reunião da "Qualidade" na ULSAM.
Será que se falou naqueles doentes que ficam mais de 2 dias, numa maca, no corredor da Urgência, à espera de uma decisão médica?
Será que se falou naqueles doentes acamados, dependentes, que ficam mais de 2 dias, numa maca, no corredor da Urgência, à espera de uma decisão médica?
Será que se falou que em média, diariamente, entre 10 a 15 doentes, passam a noite nesse mesmo corredor, numa maca, à espera de uma decisão médica?
Será que se falou que para os "cuidados" às dezenas de doentes "internados" nesse mesmo corredor, está escalado 1 enfermeiro por turno?
Tinha curiosidade em saber se se falou nisso... caso saibam digam algo pf.
É que, além de se distribuírem prémios e felicitações, seria importante falar de "qualidade" naquele que é o rosto ou o Serviço central da ULSAM... o Serviço de Urgência.

36 comentários:

  1. Não ,não se falou nada disso....trocaram-se galhardetes e passou-se a imagem de um hospital que não corresponde nem um pouco á realidade....quem não conhece ficou a achar que isto por aqui é um paraiso.....

    ResponderEliminar
  2. Guilherme acalma-te pois eu posso dar mais umas "dicas". Por muito que lhes custe ouvir pela primeira vez apenas estavam sessenta colaboradores presentes. Duvidam? Que os tivessem-os contado. Gente de coragem e não de cobardia, ou então sabem mais do que eu sobre o ciclo da mudança que por aí há tanto tempo se comenta. Pela primeira vez reparei que faltaram enfermeiros-chefes e Diretores de Departamento. Aliás, com um recém gestor da qualidade totalmente desfraldado o princípio da qualidade é no mínimo o príncipio do fim.
    Mas náo falaram do teu serviço, se calhar eu até sei porquê!Falaram de um hospital sem papel,(não confundas sem fraldas e resguardos porque isso é o nosso dia-a-dia) mas segura-te para não desmaires; Vão distribuir milhares de pastas azúis, brancas e vermelhas. Porquê? é para agradar ao governo, à oposição e à igreja. Pois, eu sei que me vais dizer que não há macas, grades para as mesmas, enfim que falta tudo. Pois, então o nosso gesto nobre é decradetitar nisto tudo e não contribuir para falcidades. Mas garanto a procissão ainda nem sequer está paramentada.

    ResponderEliminar
  3. Alguém sabe explicar,só por curiosidade,as cambalhotas que houve para acontecerem tantas trocas de pelouros pelos lados da qualidade? os anteriores não souberam dar cabo do recado? e estes serão.....se o chefe nem do oficio dele dá conta,aqui como será ?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Etá clara na estória do sapo e do escorpião. Para bo entendedor basta!

      Eliminar
  4. Sim, muita gente faltou, gente que muito poderia dizer sobre qualidade ou falta dela.
    Hospital sem papel????? Essa é para rir não?? Kilos e kilos de papel se gasta desnecessariamente e os enf muita culpa tem no cartorio. Claro muito haveria para falar em termos de qualidade... falta de oxigenio, falta de material, desorganização de stocks etc etc tanto mas tanto haveria para falar... mas é como em cima disseram, trocam-se galhardetes e passa-se uma imagem que em nada corresponde a realidade.
    Pastas azuis?? Nao percebi..

    ResponderEliminar
  5. Não percebestes? pois; não é para perceber. Cabe na cabeça de alguém, com o mínimo de juízo, que se mandem para o lixo centenas ou milhares de pastas para (remédio de última hora) as trocar por outras de lombadas com cores diferentes. Cor azul? também não percebi. Não sei se será do partido da bolinha ou da espadinha! Ouvi dizer, não sei se é verdade que os "indignados" já mandaram fazer uma faixa negra com os seguintes dizeres. "Fora de Prazo. Desacreditados". PS: a justificação de última hora para hospital sem papel afinal referia-se ao higiénico que já rareia por tudo quanto é canto e não faz parte das normas da acreditação.

    ResponderEliminar
  6. Caro Guilherme, como dizia o saudoso António Aleixo "há tantos burros a mandar em homens inteligentes que às vezes, penso que a burrice é uma ciência". Pois é verdade este ano trocaram-se uns galhardetes, porque nos anos anteriores até havia lugar a bailaretes e banquetes. Para mim certificação e acreditação, são falsas soluções para problemas verdadeiros com intervinientes dúvidos. Tenho dito.

    ResponderEliminar
  7. Nao consigo perceber o vosso espanto, então uma unidade local da saude acreditada? éw claro que podem nomear quem quiserem para os tachos, pior que isso são muitas ddas coisas que la se passam todos os dias e ninguem quer ver

    ResponderEliminar
  8. Caro Guilherme

    Aprecio a oportunidade e actualidade dos temas do blog, no entanto os comentários são quase sempre tão negativos, derrotistas.
    Sou pela liberdade de expressão (e contra a censura portanto) pelo que faço aqui um apelo aos caros colegas que façam jus objectivo deste espaço para que seja cada vez mais "Um blog crítico, em busca da verdade, pensamento e do debate... sem maldade, com frontalidade... sem hipocrisia, com ironia... sem destino, com sentido..."
    Vamos lá a ser mais positivos sobretudo nestes tempos de crise e que nos rapam o nosso parco dinheirinho... haja um espaço que nos faça sorrir mas sem "bota abaixo" afinal a ULSAM somos todos nós... é o nosso hospital, a propósito! sabem em que local se encontra essa mensagem "O nosso hospital"? e sabem como e porquê foi lá parar!?

    Abraços

    Shrek

    ResponderEliminar
  9. Não é bem assim. Anda muita gente a espreitar da outra banda. Ele faz-se cada coisa naquele piso, ou será poiso até altas horas. Mas a segunda reunião diz que já correu da pior maneira com os qualiteiros a virar estafeteiros. Já há cochichos por tudo quanto é canto. Hoje o mais frequente era sobre qual é o papel da "freira do Lima?" Porque faltou o desleixo? etc. etc.. Ei gente tá visto que de fardos ninguém gosta.

    ResponderEliminar
  10. Gostei e gosto muito destes comentários,mas essa da freira do lima fica a matar,e pode fazer os horários que bem lhe apetece entra e sai quando quer,com o seu acompanhante diário.Isso é que são tachos,melhor dizendo panelas,e a cada mudança são sempre melhores.Talvez tenha problemas de coluna,que não pode vergar a mola,ou serão os cinquenta a pesar na idade? A vida religiosa é o que está a dar.trabalhem escravos.

    ResponderEliminar
  11. Hoje vi no computador do chefe o Qualis_Kus. As pastas, às cores, também já tinham chegado, dizem que foram os recoveiros ?!. Afinal é verdade?. Porra, há cada uma. E eu a contar que era uma paranóia de um bloguista militante. Mas o diretor do serviço dizia "eu não quero Kus nem Qualis. Trocou as coisas, enfim. Mandou tudo para aquela banda. Fui contido com as malcriadezas que ouvi. Tá bonito!

    ResponderEliminar
  12. Entornou-se o caldo!. A quarta reunião da Kualicus_troika até se iniciou na suavidade habitual de quem usa Kouros, junto ao agradável perfume de algumas fragrâncias femininas suaves, aliados ao cheiro, já não tão agradável, que o suor provoca nalguns homens quando a ansiedade os invade. O ambiente rapidamente ficou tenso. O vigário geral num abrir e fechar d´ólhos desestabilizou tudo e todos, com a freira do Lima a acompanhar a oração e alguns(mas) beatos(as) amuados. Até se trocaram mensagens na forma mais tradicional, ou seja, no papel “isto é de tolos”. Ora essa de voltar a fazer o que está feito nem ao diabo lembra. À saída lá estavam uns aqui, outros acolá a questionar o papel da freira do Lima e a pensar na hipótese de abandonar o grupo. Pior já foi a reunião da tarde onde quase ninguém apareceu. Óh malta quando o responsável não consegue dizer a percentagem das não conformidades para se conseguir a acreditação está tudo dito. Coisas que os imbecis fazem.

    ResponderEliminar
  13. Hospital Desligado – pela terceira vez consecutiva, no espaço de escassos meses, falha geral na energia do hospital. Ambiente louco como é de imaginar e o meu bom senso não quer trazer para aqui. Pior é a desfaçatez de um mail a garantir que era a primeira vez que isto acontece. Haja coragem e apurem-se responsabilidades.

    ResponderEliminar
  14. Já antes postado - Esta é de Mestre -"Para mim certificação e acreditação, são falsas soluções para problemas verdadeiros com intervinientes dúvidosos" subscrevo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

      Eliminar
  15. Go back – é no mínimo como se pode designar a 5ª reunião do Qualikus_Troika. Uma reunião sem liderança, sem fundamento nem sentido, da parte do gestor. Ainda bem que o diretor pegou nas coisas, murmurava-se. Até tem jeito diziam outros(as). Volta tudo atrás, é o circo (não confundir com ciclo) da qualidade. A probabilidade de abandono pela parte de alguns elementos, hoje não apareceram cinco, abalou. Outros até se passearam lá pelo oito. O briefing das 15:00 até já nem foi convocado, pois não valia à pena, ninguém ia aparecer. A freira do Lima nem piou. Pois, são vários a dizer o ela ou nós!. Mas houve por ai mão abençoada.

    ResponderEliminar
  16. Olá a todos!
    Devo confessar que estou num dilema. Por um lado não gosto de eliminar comentários dos leitores do PDDSE, porque acima de tudo, existe algo consagrado e que é a LIBERDADE DE EXPRESSÃO, mas por outro lado não gosto de correr riscos com eventuais represálias. De relembrar a TODOS, que todo e qualquer comentário tem uma validade subjectiva e essa será ainda mais subjectiva em comentários anónimos. Cada um fará as interpretações que quiser. De seguida fica então um comentário anónimo, onde me reservei ao direito de retirar partes que considero ofensivas.

    "Meu grande colega e amigo Franklim.

    A ULSAM está pior do que o País. Já ninguém acredita em ti e tu não mereces tal ingratidão, mas és culpado porque dás cobertura aos corruptos que te rodeiam com obras e mais obras sem controlo. Desconfia dos abraços e beijinhos, das palmadinhas nas costas e dos que dizem sempre amen contigo nas tuas conversas de família. Salazar também foi assim desacreditado e destituído.
    Tem coragem e corre enquanto tens tempo com o (retirado pelo adm.), Amados Tantas, pois ele domina-te, engana-te é um falsário, diz mal de ti, apesar de teres colocado o irmão Carlos Tantas nas oficinas (retirado pelo Adm.). Tem pena da escravatura que são vítimas os seus colegas da urgência.Vou informar-te em primeira mão de que a Inspecção Geral de Saúde, está em campo para analisar o contrato do maqueiro da urgência que se encontra sempre de baixa e agora foi premiado para um lugar que não tem razão de existir. Custa-me a acreditar como foste levado pelo Tantas, pois o irmão não está doente, mas se está, não o podes por a trabalhar nas oficinas, manda-o para casa pois o Governo assim te aconselha.
    Tem cuidado com as nomeações que estás a fazer e do excesso de assessores que tens.
    Um abraço de um teu antigo colega de curso e que começa a ter pena de ti porque te conheço, és bom rapaz e não mereces estar tão mal acompanhado.
    Quem te avisa teu amigo é e eu sou teu amigo.

    Eliminar

    ResponderEliminar
  17. Olá Guilherme.

    Concordo com as alterações, mas continuo revoltada e a protestar no mesmo sentido, dirigindo-me ao meu colega e amigo Presidente da ULSAM.

    Espero que o meu Presidente, colega e amigo seja coerente perante esta nomeação / promoção. Dou-te um conselho, que tens o direito de o aceitar ou não. Anula de imediato a transferência do Tantas Júnior e dado que está de baixa, manda-o para a mobilidade especial, como te é exigido pela tutela.
    Não te deixes levar pelo Amado Tantas, pergunta ao teu antecessor e amigo M. A., e ele te dirá quem é e como deves atuar. É voz corrente de que o Tantas é o dono da ULSAM, decide e manda em tudo e todos. Afinal tens medo de quê para tomares uma decisão? Quem manda és tu ou o Tantas? Tem coragem para o substituir, ele é um estorvo na tua organização. Pensa também nas empresas, Calheiros,Vieiras e Raúles LDA que envolvem elementos do teu C.A.
    Como é possível te pedirem restrições e tu fazes novas nomeações e mobilizações para pessoas incompetentes, malandros que não querem trabalhar, que só querem andar de costas ao alto e sempre de baixa porque não podem esforçar a espinha.
    Como é possível não controlares as obras, os dividendos e os roubos?
    Repara como vai ser a motivação dos seus colegas do S.U., perante esta tua irresponsável atitude. Como vais assegurar o
    serviço com a revolta instalada, que nem a Direcção nem os Superiores Hierárquicos conseguem controlar.
    Pára para pensar. Anula a mobilidade e manda o Tantas Júnior para a mobilidade especial, pois se assim não fizeres, tu e o Chefe Carvalhos, tendes os dias contados por um ato insignificante e irrefletido, do qual sereis responsabilizados pelo IGAS.
    Controla os teus assessores e as obras. Faz auditorias e não tenhas medo.
    Deixo-te um conselho:
    Ouve os intervenientes locais, a tutela e depois decide, pois sei que és um bom decisor, mas muito mal acompanhado e informado pelos teus assessores.
    Termino como comecei. "Dá um murro na mesa, não te iludas com o Amado Tantas e segue as directrizes que tens do M. S." Não quero que sejas um comandante que deixa naufragar o seu barco por falta de capacidade e liderança.
    Se decidires a tempo, evitas o naufrágio.
    Sou teu amigo, mas não te posso salvar do naufrágio nestas circunstâncias, quem te avisa teu amigo é, depois de caíres não digas que não foste avisado.

    ResponderEliminar
  18. É UM BOM ESFORÇO E NÃO TENHO MUITAS DÚVIDAS QUE SEJAM BONS CONSELHOS, MAS PENSO QUE O SEU COLEGA E AMIGO ADMINISTRADOR NÃO DEVE VIR CÁ A ESTE BLOG LER AS NOVIDADES... JULGO EU, MAS... TAMBÉM JÁ APANHEI ALGUMAS SURPRESAS
    MAS O MELHOR É INFORMÁ-LO DIRETAMENTE. SE É SEU AMIGO, TERÁ QUE OUVIR.

    ResponderEliminar
  19. este comentário nada ou pouco tem a ver com o título; nasci depois do 25 de abril, muitas vezes ouvi falar de igualdade (semelhança, paridade,uniformidade,...); simplesmente pergunto a quem me souber responder, penso que poucos, qual o motivo de alguns serviços darem a segunda- feira de páscoa (SIE, APROVISIONAMENTO e OUTROS), sinal que não fazem falta alguma estes serviços funcionarem. questiono: não trabalharam mas vão receber, eu e muitas outras/os trabalhamos e o que é que nos vão dar? será que esse dia nos vão pagar a dobrar ou nos vão dar um dia sem trabalhar mas a receber. até acredito que há nestes serviços excesso de funcionários. uma vez que alguém lhes deu esse dia, peguem neles e coloquem-nos noutros que tanta falta fazem. com que autoridade, será ordem do c.a., que estas regalias são só,mas só, são para alguns? já agora, quantos enfermeiros chefes, quantos gestores de departamento, quantos chefes de serviço trabalharam nesse dia? é revoltante isto acontecer e ninguém tomar uma atitude de igualdade. resposta: "deixem lá, já passou, no próximo ano vai ser igual, mas não haverá igualdade", pois não trabalhas nos serviços de exceção. quem controla isto e muito mais que se passa nesta casa? eu sei quem devia ser mas, também, não foi trabalhar as horas que devia trabalhar. estamos nós a falar no mesmo e nos mesmos.

    ResponderEliminar
  20. Colega e amigo Franklim.
    Já percebi que não me levas a sério os conselhos que te dou, mas vais arrepender-te muito em breve, porque todos dizem que as decisões são da tua responsabilidade.
    Deixo-te as seguintes questões:
    Porque tens dois pesos e duas medidas sobre Cuidados Primários e Cuidados Hospitalares?
    Quem autorizou o encerramento de serviços na segunda feira de Páscoa?
    Se foste tu, és parcial, se não foste vais ficar calado mudo e surdo?
    Com este teu procedimento motivas os incompetentes que comem tudo e desmotivas os competentes que não levam nada (Zeca Afonso).
    Porque tens medo do Amado Tantas? Ele não presta, vive com todos os Conselhos de Administração, apunhala-os sempre pelas costas, é um falso e está sempre na maior. Pergunta ao teu antecessor e protector M. A., porque ele sabe muito sobre do que o Tantas é capaz.
    Não fazes nada sobre o Tantas Júnior? Não podia trabalhar na Urgência onde deves milhares de horas aos escravos e vais premiar um malandro e manhoso, colocando-o no SIEA de verga ao alto, que já parece o director daquele serviço sem rei nem roque, que já devia estar entregue a uma empresa privada.
    Se não atuares vais ter uma revolta dos A.A.M. da Urgência e outros profissionais, que te envolve a ti e ao Carvalhos, porque neste caso de transferência estais coniventes
    Tens uma empresa de comunicação com custos insuportáveis na atual crise, para fazer o mesmo que outros fizeram no aprovisionamento Reis e Sousa Lda?
    Amigo e colega Franklim. Sei que és um homem sério, mas não te iludas, pois com os assessores e gestores de que te rodeias e dás ouvidos, estás a cavar tua própria sepultura. Acredita que começo a ter pena de ti.

    Deixo-te um conselho amigo:

    Manda fazer auditorias aos Recursos Humanos do Patrão Amados Tantas;
    Aprovisionamento da família Toura e Ramilosa Lda.
    SIEA do galheiros e videiras com grandes ramificações.
    Qualidade sem rumo nem futuro, porque os homens em quem confias não prestam e são um péssimo exemplo para a ULSAM, quer em termos morais, pessoais e comportamentais abençoados pela freira do lima que ninguém sabe qual é o seu papel.
    Obras sem controle e sempre efetuadas pelo Conde dos almoços e jantares.
    Já tens pouco tempo para saíres do abismo. Sai pela porta grande enquanto tens tempo, pois este começa a ser curto.
    Sou teu colega e amigo, mas se não atuares no imediato, vou passar das denúncias e ameaças à prática, pois tenho em meu puder muito material que comprometem a organização que tutelas.
    Dá um murro na mesa e diz basta.






    ResponderEliminar
  21. Caro Guilherme tenho que te dar os meus parabéns pois com o teu blogue, os bloguistas que frequentam e os posts que por aqui tem ficado, levaram a que fosse encomendado um estudo, ao que dizem nada barato, sobre a comunicação na ULSAM. Os cartazes já por aí estão espalhados por todo o lado e dizem que o inquérito está no portal e que é anónimo. Gato escondido com rabo de fora, cada utilizador que lá vai deixa o rasto do seu IP. Que é dirigido a todos os profissionais. Mais uma vez não é verdade. Os assistentes operacionais não tem computador para aceder, salvo se tiver a capacidade de transformar as arrastadeiras em pc´s. Portanto à partida não tem o mesmo direito de participação, será que esta cultura que se pretende não dá igualdade de oportunidades? Mas outra questão de não menos importância é supor que os colegas assumem o preenchimento do computador do chefe já imaginaram a salcichada que isto dá. Dum dado computador (entenda-se IP) há doze acessos. Como, neste caso se distingue se foi a mesma, ou doze pessoas diferentes, independentemente do horário?. Julgo que já todos perceberam. Olho vivo & Pé ligeiro (bloguistas).

    ResponderEliminar
  22. bem esses cartazes já muito deram que falar. São muito bonitos, mas quanto terão custado? É preciso fazer um cartaz para divulgar esta iniciativa? Eu pessoalmente acho errado. E de facto, tens toda a razão, penso que nao havera o mesmo direito de participaçao

    ResponderEliminar
  23. Eu, só faço uma pergunta, vá lá, duas:
    1ª- Alguém sabe o que se passa nas reuniões do conselho de administração com as chefias dos serviços? Eu não.
    2ª- Alguém sabe qual é o caldinho que está a ser cozinhado com este inquérito? Eu não, mas imagino.

    ResponderEliminar
  24. De fato o post anterior alerta para a inconfidencialidade da participação, o que me parece verdade. Quando tomei conhecimento lembrei-me daqueles trabalhos de investigação onde se dizia "o questionário é anónimo a sua confidencialidade está garantida", Deixavam os questionários no serviço, só que já conheciam a letra de todos. Estou sempre disposto para participar neste tipo de iniciativas mas, nesta seguramente que não. Já agora, deixem-me perguntar porque é que náo se usou uma plataforma livre?

    ResponderEliminar
  25. Como perguntar não ofende, também proponho algumas refleções. Como todos bem sabem desde há algum tempo a esta parte tem acontecido eventos/mudanças importantes na ULSAM. A divulgação da informação foi feita, e bem, pelos screen-savers dos computadores instalados na rede da ULSAM, sem custos e com amplo poder de disseminação. Porque razão se recorre, agora, a outdoors de salão? A que preços? que tipo de branqueamentos se pretende?.Que está interesado nisto? Alguém anda para aí ser incómodo. Parece-me que devia haver "onde ainda se pode ter vóz" um espaço para se debater esta questão. Para aconselhar os menos informados. Enfim para se desabafar.

    ResponderEliminar
  26. Colega e amigo e colega Franklim:

    Hoje vou fazer um questionário à tua coragem e determinação e dando sequência ao que tu mandas-te fazer em termos de comunicação:

    1. Que pensas da mobilidade do Tantas Júnior?
    2. Que pensas do teu patrão Amados Tantas?
    3. Que pensas da corrupção na ULSAM, onde tu és o principal responsável para que ela aconteça?
    4. Que pensas das desavenças e amuos entre os teus membros do Conselho de Administração?
    5. Com que interesse baixas as calças à ARS do NORTE e Ministro da Saúde?
    6. Porque não mandas fazer auditorias aos serviços dos mouras, ramalhosas, vieiras, calheiros, teixeiras, duartes,faias, cambões, campos, freitas,novos,pintos, carvalhos, regos, pires, maias e muito mais?
    7. Porque tens na qualidade o rapazote freixo da camisa de fora das calças e da sua companheira freira do lima?
    8. Porque tens e continuas a nomear assessores que não percebem nada e te apunhalam pelas costas?
    9. Porque permites que a faia não acate as tuas ordens e aumente o trabalho extraordinário da sua elite?
    10. Porque não paras com as obras em curso para encher os bolsos dos condes e alguns dos membros do CA?
    11. Estou sempre presente nas tuas conversas de família, onde todos dizem: porreiro pá. Mas afinal o que fazem após a tua conversa? denegrir a tua imagem e dizerem o pior de ti.
    12. Como deste acordo ao que o castanheiro de propôs sobre o maior culpado da banca rota a que levou o CHAM?
    13. Porque não disseste a verdade sobre o marques, péssimo administrador que é, pois nem um departamento foi capaz de gerir com eficiência?
    14. Sabes que ele se prepara para o teu lugar refugiando-se em Barcelos para uma cura do foro psicológico?
    15. O MA sabe da tua concórdia? Se sabe tem cuidado.

    Conclusões:

    Pobre País, podres gestores, podre governo, desgraça total;
    Amigo e colega Franklim. Estás cercado por várias troikas com ambição pelo puder e já não tens saída.
    Acredita que daqui a algum tempo já ninguém se lembra de ti, porque não tomas decisões, porque te rodeias de incompetentes, porque todos dizem amem contigo e depois és apunhalado, desrespeitado e humilhado.
    Sai desse lamaçal enquanto podes, mas não te esqueças que vais ser responsabilizado por todos os atos de corrupção que são do teu conhecimento e não tens coragem de atuar. Os concursos, as obras, os recursos humanos, contratos e elementos do teu CA, estão envolvidos. Já que não mandas investigar, alguém mandou.
    Até breve....


    ResponderEliminar
  27. Só mais uma perguntinha por favor, por que tanto insistem em responder ao inquérito (ser). Não se esqueçam que é só até 30 de Abril...
    Por favor, mais uma: - mais uma "comichão", e logo quem, para controlar os registos biométricos. Afinal nessa fabriqueta quem controla quem? Eu sei quem é controlado, mas também sei quem devia ser e não o é. Exijam a quem já não consegue dar mais o litro e a outros fazem o que lhes vai na guelra. Eu sei, é raia miúda, não têm qualquer tipo de valor. Deve-se-lhes horas. Se forem mais 100, 200, 300,...1000 não há problema, têm é que ser chamadas, porque alguém não consegue trabalhar sem elas. Para essas não há renovações de contratos, não há pagamentos de horas, para outros há tudo. Tenham respeito, pelo menos, por quem eu penso que ainda é pessoa. Para alguns/algumas é mais, minto é menos, um número. Tinha mais qualquer coisa para contar, mas tenho que ir trabalhar, eles sem mim pouco ou nada fazem.
    Estarei de volta

    ResponderEliminar
  28. Por acaso, mas foi só por acaso, gostei, mas foi só por gostar, estar presente, na sexta-feira, no encerramento das conclusões das auditorias dos ingleses. Como sempre é, mas é sempre como sempre, muito bonito estar atento aquilo que aqueles senhores, neste caso foi um senhor, pois podia ser a senhora, dizer que a administração se encontra afastada, mas é só de alguns, do resto dos funcionários; assim, como não era nada compatível ser director e director clínico. Por acaso, mas foi só por acaso, faltou a hora britânica, problemas de tradução, pois os membros do conselho chegavam à hora portuguesa, ou seja no fim.
    Já agora que escrevo, mas é só por escrever, sobre qualidade, digam-me por favor o que continua a fazer o sr. Carlos Tantas a passear com o berbequim, podia ser uma chave defendas, pelos corredores, rx, parque, bar e tantos outros locais. Não sei, mas é só por não saber, o que vai fazer agora, pois todos os placards em acrílico já foram colocados e os ingleses só voltam, se voltarem, daqui a alguns meses ou anos. Ao que consta, mas é só o que consta; não, aqui parece que é verdade, deixou definitivamente o serviço onde arranjou a mazela colunar, pois já passou um mês de experiência e foi dada como de grande utilidade para o SIE. Por acaso, mas é só por acaso, já lhe retiraram o acesso ao allert, se o não fizeram era , aqui sim, de grande utilidade que alguém, não sei quem, por acaso até sei, o fizesse. Agora sim, não por acaso, mas mais coisas serão ditas brevemente. Abram os olhos, mas, por acaso não interessa.

    ResponderEliminar
  29. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  30. Eu nem quero acreditar naquilo que me disseram. Há dias a máquina de cortar relva nos jardins do nosso hospital teve uma avaria. Até aqui tudo bem. O jardineiro prontamente levou a máquina para o SIE e providenciou que alguém fizesse uma requisição para reparação. Até aqui tudo bem. O funcionário que iria fazer a reparação da máquina era o sr. xxxxx (retirado pelo administrador). Até aqui tudo bem. A partir daqui tudo mal. Não fez qualquer tipo de reparação, pois a máquina encontrava-se cheia de relva e exigia que fosse limpa, queria uns sprays especiais e uma banca, pois tinha que trabalhar de costas direitas. Concluindo, quem reparou a máquina (substituição de rodas) teve que ser o jardineiro. Eu nem quero acreditar que isto tenha acontecido. Por favor, deixem-me ter o "emprego" dele. Não quero acreditar que isto seja possível acontecer, mas o que é verdade é que aconteceu, mas até quando?

    ResponderEliminar
  31. Gostava de saber o que é que este ex-maqueiro, (penso que todos sabem quem é), anda a passear pelos corredores, parque, bares, rx, urgência e por tantos outros locais e nada faz, minto pelo menos anda e dá à treta. Será que ele não tem um chefe que o ponha a trabalhar, ou será que a missão dele é meter e tirar uns parafusitos e de vez em quando. Será que ninguém lhe disse o que é exposto neste blog, ou dá-lhe prazer não fazer aquilo que devia fazer.

    ResponderEliminar
  32. mas porque batem tanto no tantas... não aprenderam que é feio ter dor de cotovelo... eh eh eh!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ter dor de cotovelo por fracos trabalhadores imagino que quem trabalhe não tenha, agora se queres ser como eles junta a eles...

      Eliminar