domingo, 29 de novembro de 2009

O novo quê??!!


Há dias, foi publicado na revista Sábado um ranking dos melhores hospitais do país. Será importante frisar o "um ranking" e não o ranking. A classificação foi a seguinte:
1º CH Lisboa Norte
2º Hospital S. João - Porto
3º Hospital Universidade de Coimbra
4º Hospital S. Teotónio - Viseu
5º CH Cova da Beira - Covilhã
6º CH Coimbra
7º IPO Lisboa
8º CH Alto Minho - Viana do Castelo
9º CH Lisboa Ocidental
10º Hospital da Feira - S.ta Mª da Feira
Depois também se estabeleceram rankings por áreas, a de traumatismos e lesões acidentais saiu nessa edição. Outras se seguirão,
1º Hospital S. Teotónio - Viseu
2º Hospital Amadora Sintra
3º Unidade Local Saúde Guarda
4º CH Tâmega-Sousa
5º CH Alto Minho - Viana do Castelo
A minha primeira reacção traduziu-se por uma sensação ambígua, se por um lado satisfeito por ver o Hospital onde trabalho, o hospital do meu distrito (Viana), no top ten nacional, por outro, fiquei com dúvidas quanto à credibilidade dos critérios de avaliação, pois apesar de achar que temos (algumas) boas equipas, este hospital está longe, na minha opinião, de ser considerado uma referência... ou então o país anda mesmo muito mal servido.
Depois a credibilidade que vejo nestes dados continuou em queda, após a segunda classificação, a dos traumatismos e lesões acidentais. 5º lugar para CH Alto Minho??! Agora é que ponho mesmo em dúvida os critérios utilizados.
Depois fui pesquisar um pouco mais e encontrei no DE pormenores da reportagem que os jornalistas da Sábado fizeram num hospital de Lisboa e assim desacreditei de vez neste ranking. Em linhas gerais dão o completo protagonismo aos médicos (*), elevando-os a seres iluminados, atirando mais uma vez os enfermeiros para o ridículo. Não acreditam?! Então cliquem na carta publicada no DE e fiquem a conhecer todos os pormenores desta triste reportagem da Sábado.


(*) Não me julguem frustrado, ou invejoso por dizer que estão a atribuir completo protagonismo aos médicos. Apenas o refiro porque não tolero ingratidão e muito menos injustiça. O que sempre defendi é que, os médicos têm o seu protagonismo, os enfermeiros têm o seu e os auxilares também o têm. Todos, numa equipa multidisciplinar têm o seu protagonismo. Ahhh mas os médicos é que decidem e tomam as atitudes que salvam vidas! Dirão alguns. Aos quais eu antecipo-me na resposta, Claro que sim! E os enfermeiros também.

Sem comentários:

Publicar um comentário